terça-feira, 10 de julho de 2012

Caravela


Por mares conhecidos, perdidos dias de outrora
Desconhecida
Sob bandeira aliada ainda navegava, quando avistei.
“Lá está” - eu disse,
E logo, em meio a névoa, já se foi

O tempo passou e por vezes a lua mergulhou,
Quando no meio de uma tempestade,
hasteando bandeiras brancas
Tu te aproximaste

Do denso oceano, vieste de volta pros Palmares
Linda caravela, que antes sob escolta,
furiosamente singrava os mares
E agora flutua sozinha aborcada em meu lago raso,
com o vento ainda em suas velas
bela.
Sob o luar, caravela.



Nenhum comentário:

Postar um comentário