sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Nasdróvia

Foi em um ensolarado dia em Varsóvia
ou talvez em meio uma nevasca na Cracóvia (não me lembro bem)
foi quando conheci a garota espanhola,
muito faceira, 
desafiou-me a rimar com seu nome.
Tal garota, nada simplória, se chamava Gloria
Pois veja bem, não me incomode.

Foi logo que entrei na igreja, vestindo nada além de uma cornucópia
dançando tango e cantando ópera.
Alguém veio lá da frente e me disse: "Ei, mas isso não pode!"
Eu apenas sorri e pedi: "Calma, deixe-me contar a estória!"
"Ah meu amigo, não fode."

Fui logo preso e rotulado como escória
"Mas que cara louco, deve estar num porre..." - disse o guarda.
Nada disso camarada, o que acontece é que não sou uma reles cópia
Em Varsóvia com a Glória e vestindo uma cornucópia... só anseio pela esbórnia!
Destarte, o que seria desta história?

Me liberaram, enfim, mas que alívio! Voltei direto prum bar e lá brindei à vida e à Gloria.
Tin-tin, saúde.
Em russo: "Nasdróvia!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário